sobre a floresta

Nossa história

História do Vô Rangel

V_RangelEra uma vez um homem muito corajoso, chamado Sálvio Nores de Morais Rangel, mais conhecido atualmente como Vô Rangel. Ele morava em uma bela fazenda em Rio Pardo com seus queridos pais, Celeste e Salvato, e com seus irmãos, Maria Tereza e José Bonifácio, onde lá viveu uma infância cheia de sonhos e encantos.

Sálvio (Vô Rangel) era uma pessoa muito valente e disciplinada, estava sempre alegre e disposto a ajudar as pessoas. Era um apreciador da natureza e dos animais. O que ele mais gostava de fazer era andar a cavalo pelos campos e pastagens da fazenda.

Quando completou 10 anos, mudou-se para Porto Alegre, onde estudou no Colégio Anchieta e depois no Colégio Militar, ingressando na Cavalaria.

 

Sálvio Nores de Morais Rangel - Vô Rangel

 Cheio de alegria e disposição, gostava muito de praticar esportes, seus preferidos eram: esgrima, arremesso de dardo, hipismo e, em especial o pólo, onde ganhou muitas medalhas. Sálvio (Vô Rangel) seguiu a carreira Militar, recebendo a patente de Coronel.

Em uma agradável manhã de verão, conheceu uma bela mulher, uma princesa de contos de fadas. Nilza Thereza Severo de Souza era uma professora dedicada, uma mulher de personalidade forte e de uma beleza radiante, eles se apaixonaram e assim se iniciou uma linda história de amor.


Slvio_V_Rangel_e_Nilza_V_RangelSálvio (Vô Rangel) e Nilza (Vó Rangel) se casaram e tiveram 6 filhos, Ana Maria, Ana Cristina, Ana Lucia, Ana Thereza, Ana Beatriz e Sálvio Filho. Era uma família muito unida. Em todas as férias escolares, eles viajavam para a fazenda da família, em Lavras do Sul, onde lá as crianças tiravam leite da vaca, colhiam moranguinhos, tomavam banho de arroio, andavam a cavalo, enfim, se divertiam muito. 

O tempo passou, e a família continuou a crescer com a chegada dos netos. O Vô e a Vó Rangel queriam proporcionar a eles uma infância saudável em contato com a natureza, da mesma forma que eles oportunizaram aos seus filhos, mas estava cada vez mais difícil levar toda a família para a fazenda em Lavras do Sul, visto que era muito longe.

 

Vô e Vó Rangel

 

Luciana_e_Rebeca_com_o_V_e_a_V_RangelEm 1980, Vô e Vó Rangel, conheceram um sítio encantado, a uma pequena distância da capital, situado em Águas Claras - Viamão. Lá avistaram uma bela lagoa e uma densa e exuberante floresta. Os dois ficaram admirados com a beleza do local, gostaram tanto que juntaram suas economias e compraram aquelas terras mágicas.

A família ficou muito feliz, pois com a compra desse sítio encantado, o Vô e a Vó Rangel, poderiam resgatar valores e ensiná-los a seus netos. O sítio por longos anos foi palco de momentos inesquecíveis da família Rangel.

O Vô Rangel era uma pessoa magnífica, orgulhoso e vaidoso. Gostava sempre de estar com toda a família reunida, educando seus filhos e netos com muita disciplina e rigor.

 Vô e Vô Rangel com as netas Luciana e Rebeca

                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                     Rebecca.

Ana_e_os_patinhosSua filha Ana Lucia, uma mulher de coragem e valentia, como o seu pai, iniciou no ano de 1996, um projeto para desenvolver o Turismo Rural e Pedagógico no sítio da família.

Era a realização de um grande sonho, a integração do conhecimento pedagógico no meio rural, oportunizando vivências a crianças e adultos, resgatando valores de solidariedade, amor e respeito ao meio ambiente.

Ana Lucia enfrentou uma grande batalha para a idealização desse grandioso projeto, mas ela sempre teve o apoio das suas filhas Luciana e Rebeca, da sua mãe, a Vó Nilza, da sua irmã Ana Cristina e principalmente do seu pai, o Vô Rangel. Foi com muito amor e determinação que a família constituiu a “Floresta Encantada Vô Rangel”. 

 

O Vô e a Vó Rangel estavam muito felizes com o andamento da empresa e com mais esse sonho realizado.

Em uma manhã chuvosa de inverno do ano de 1998, o Vô Rangel nos deixou. Anos mais tarde veio a falecer a Vó Rangel, ambos deixando saudades. Seus ensinamentos permanecem na memória de todos que os amavam e admiravam, estando eles gravados em nossos corações para sempre. Seus ensinamentos serão passados para as futuras gerações da família e para todos que visitam o pequeno paraíso deixado por eles, a “Floresta Encantada Vô Rangel”.

Essa história continuará a ser contada e muitas outras histórias virão, pois as lembranças e os seus ensinamentos serão eternos...

Essa história foi escrita com muito carinho por sua neta Luciana Rangel.